EFEITOS DA DEPRESSÃO NA MODULAÇÃO AUTONÔMICA CARDÍACA

Yasmim Mota de Moraes, Cicero Jonas Rodrigues Benjamim, Luana Bezerra Mangueira, José Ramon Alcântara da Silva, Guilherme Correia Alcantara, Eli Carlos Martiniano, Érico Luiz Damasceno Barros, Vitor Engrácia Valenti, Milana Drumond Ramos Santana

Resumo


Características psicológicas como a depressão podem ser fatores de risco para doenças cardiovasculares. Devido à influência que o sistema nervoso autônomo (SNA) exerce sobre a frequência cardíaca, a Variabilidade da Frequência Cardíaca (VFC) tem sido amplamente utilizada para análise do controle autonômico sobre a frequência cardíaca. Objetivou-se verificar a influência da depressão na VFC. Trata-se de uma revisão integrativa, cuja busca foi delineada nas bases de dados Literatura Latino-Americana e do Caribe (LILACS) e Medical Literature Analysis and Retrieval System On-line (MedLine) via Biblioteca Virtual de Saúde (BVS) que tivessem sido publicados nos últimos 5 anos (2012-2017), durante os meses de setembro a novembro do ano de 2017. Neste processo, utilizou-se o operador booleano AND, na associação dos seguintes descritores: Depressão; Frequência Cardíaca; Sistema Nervoso Autônomo. Identifica-se o aumento da modulação simpática em indivíduos depressivos apresentando influência negativa sobre os índices de análise da VFC.

Palavras-chave


Depressão, Frequência Cardíaca, Sistema Nervoso Autônomo.

Texto completo:

Inglês Português

Referências


Sá JCF, Costa EC, Silva E, Azevedo GD. Variabilidade da frequência cardíaca como método de avaliação do sistema nervoso autônomo na síndrome dos ovários policísticos. Rev Bras Ginecol Obstet. 2013; 35(9): 421-426.

Bajkó Z, Szekeres CC, Kovács KR, Csapó K, Molnár S, Soltész P, et al. Anxiety, depression and autonomic nervous system dysfunction in hypertension. J of the Neurological Science. 2012; 317(1-2): 112-116.

Sgoifo A, Carnevali L, Alfonso MLAP, Amore M. Autonomic dysfunction and heart rate variability in depression. Stress. 2015;18(3): 343-352.

Wang Y, Zhao X, O’neil A, Turner A, Liu X, Berk M. Altered cardiac autonomic nervous function in depression. BMC Psychiatry. 2013; 13:1-7.

Farah BQ, Prado WL, Tenório TRS, Ritti-Dias RM. Relação entre variabilidade da frequência cardíaca e indicadores de obesidade central e geral em adolescentes obesos normotensos. Einstein. 2013; 11(3): 285-290.

Chang HA, Chang CC, Kuo TB, Huang SY. Distinguishing bipolar II depression from unipolar major depressive disorder: Differences in heart rate variability. The World Journal of Biol. Psych. 2015;16(5): 351-60.

Patron E, BenvenutI SM, Favretto G, Gasparotto R, Palomba D. Depression and reduced heart rate variability after cardiac surgery: The mediating role of emotion regulation. Autonomic Neuroscience: basic & clinical. 2014;180:53-58.

Patron E, Benvenuti SM, Favretto G, Valfre C, Bonfà C, Gasparotto R, et al. Association between depression and heart rate variability in patients after cardiac surgery: A pilot study. Journal of Psychosomatic Research. 2012;73(1): 42–46.

Minassian A, Geyer MA, Baker DG, Nievergelt CM, O’connor DT, Risbrough VB, et al. Heart Rate Variability Characteristics in a Large Group of Active-Duty Marines and Relationship to Posttraumatic Stress. Psychosomatic Medicine. 2014;76(4): 292-301.

Meerwijk EL,Chesla CA, Weiss SJ. Psychological pain and reduced resting-state heart rate variability in adults with a history of depression. Psychophysiology. 2014;51(3): 247–256.




DOI: http://dx.doi.org/10.19095/rec.v6i1.420

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXAÇÃO

  • LATINDEX: Sistema Regional de Información en Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal
  • REDIB(Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico): é uma plataforma para agregação de conteúdo científico e acadêmico em formato eletrônico produzido no contexto ibero-americano, relacionado a ele em um sentido cultural e social mais amplo e geograficamente não restritivo.
  • GOOGLE SCHOLAR: é uma ferramenta de pesquisa do Google que permite pesquisar em trabalhos acadêmicos, literatura escolar, jornais de universidades e artigos variados.