A IMPORTÂNCIA DA INSERÇÃO DO NUTRICIONISTA NA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE: PERCEPÇÃO DOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE

Helder Cardoso Tavares, Patrícia Alencar Pereira, Jeanderson Soares Parente, José Lucas Souza Ramos, Amanda de Andrade Marques, Maryldes Bezerra de Lucena Oliveira, Italla Pinheiro Maria Bezerra

Resumo


O nutricionista é um profissional importante na realização de ações de promoção, tratamento e reabilitação da saúde. No entanto, sua contribuição na Atenção Básica é limitada. O presente estudo objetivou compreender a atuação dos nutricionistas nas equipes de saúde sob a perspectiva dos profissionais da Atenção Primária. Estudo descritivo de abordagem qualitativa realizado com técnicos em enfermagem, enfermeiros e agentes comunitários de saúde. O instrumento utilizado foi um roteiro semiestruturado e para a análise dos dados, utilizou-se a técnica segundo o agrupamento de estratégias para a análise do conteúdo de acordo com Bardin, a partir da qual foram formados os discursos-sínteses. O referente estudo tem como base as instruções da Resolução nº 466/12, do Conselho Nacional de Saúde. Foram entrevistados 15 (quinze) profissionais, todos pertencentes ao município de Juazeiro do Norte-CE. Com relação ao gênero, houve predominância do sexo feminino, correspondendo a 93,3% (n = 14) dos participantes entrevistados. Os resultados mostraram que os profissionais que atuam na UBS acham-se preparados para orientar quanto à nutrição, embora não se sintam capacitados para isso, mas também relataram sobre o quanto é importante ter um nutricionista inserido na UBS para orientar os usuários especificamente sobre alimentação e atribuíram a ausência do nutricionista na UBS a problemas de gestão política. Como foi visto os profissionais da saúde se sentem um tanto capazes para abordar a nutrição, mas não com a mesma habilidade que o nutricionista tem, pois seus conhecimentos são limitados, constatando uma falta de informação quanto ao papel do nutricionista.

Palavras-chave


Atenção básica. Nutricionista. Saúde pública. Promoção da saúde.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, V. S.; NUNES, M. O. Educação em Saúde na atenção médica ao paciente com hipertensão arterial no Programa Saúde da Família. Interface - Comunicação, Saúde, Educação, v.9, n.18, p.131-47, 2006.

ASSIS, A. M. O.; SANTOS, S. M. C.; FREITAS, M. C.; SANTOS, J. M.; SILVA, M. C. M. O programa Saúde da família: contribuições para uma reflexão sobre a inserção do nutricionista na equipe multidisciplinar. Revista de Nutrição, v. 15, n. 3, p. 255-266, 2002.

BARDIN, L. (2006). Análise de conteúdo (L. de A. Rego & A. Pinheiro, Trads.). Lisboa: Edições 70. (Obra original publicada em 1977).

BRASIL. Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional. Princípios e diretrizes de uma política de segurança alimentar e nutricional. Brasília: CONSEA; 2004.

BRASIL. Portaria nº 154 de 24 de janeiro de 2008. Cria os Núcleos de Apoio à Saúde da Família (NASF). Diário Oficial da União, 24 jan, 2008.

CAMPOS, S. H.; BOOG, M. C. F. Cuidado nutricional na visão de enfermeiros docentes. Revista de Nutrição de Campinas, v. 19, n. 2, p. 145-55, 2006.

CARVALHO, A. M. M. A inserção do profissional nutricionista no Sistema Único de Saúde: reflexões a partir da experiência de um município da região metropolitana de Porto Alegre - RS [monografia]. Porto Alegre (RS): Escola de Saúde Pública do Estado do Rio Grande do Sul; 2005.

CERVATO-MANCUSO, A. M.; TONACIO, L. V.; SILVA, E. R.; VIEIRA, V. L. A atuação do nutricionista na Atenção Básica à Saúde em um grande centro urbano. Ciência & Saúde Coletiva, v. 17, n. 12, p. 3289-3300, 2012.

CONSELHO REGIONAL DE NUTRICIONISTAS - 3º. Região. A experiência e atuação de Nutricionistas no programa de residência multiprofissional em saúde da família na Zona Leste do Município de São Paulo. [acessado 2016 mar 24]. Disponível em: atualidades/informacoes/arquivos/Programa%20de %20saude%20da%20familia.doc

GEUS, L. M. M.; MACIEL, C. S.; BURDA, I. C. A.; DAROS, S. J.; BATISTEL, S.; MARTINS, T. C. A.; FERREIRA, V. A.; DITTERICH, F. G. A importância na inserção do nutricionista na Estratégia Saúde da Família. Ciência & Saúde Coletiva, v. 16, n. 1, p. 797-804, 2011.

GIL, C. R. R. Formação de recursos humanos em saúde da família: paradoxos e perspectivas. Caderno de Saúde Publica, v. 21, n. 2, p. 490-498, 2005.

GOMES, D. R.; MARTINS, P. C.; NERES, W. C. O nutricionista e a atenção básica: importância de sua atuação no núcleo de apoio à saúde da família. Revista Baiana de Saúde Pública, v. 37, n.3, p. 553-570, 2013.

JAIME, P. C.; SILVA, A. C. F.; LIMA, A. M. C.; BORTOLINE, G. A. Ações de Alimentação e nutrição na atenção básica: a experiência da organização no Governo Brasileiro. Revista de Nutrição de Campinas, v. 24, n. 6, p. 809-824, 2011.

JUNQUEIRA, T. S.; COTTA, R. M. M. Matriz de ações de alimentação e nutrição na Atenção Básica de Saúde: referencial para a formação do nutricionista no contexto da educação por competências. Ciência & Saúde Coletiva, v. 19, n. 5, p. 1459-1474, 2014.

MATTOS, P. F.; NEVES, A. S. A Importância da Atuação do Nutricionista na Atenção Básica à Saúde. Revista Práxis, v. 1, n. 2, p. 11-15, 2009.

NEIS, M.; STOLLMAIER, A.; SILVEIRA, J. L. G. C.; BERTIN, R. L. A importância do nutricionista na atenção básica a saúde. Revista de Ciências Humanas, v. 46, n. 2, p. 399-414, 2012.

OTENIO, C. C. M., NAKAMA, L, LEFEVRE, A. M. C., LEFEVRE, F. Trabalho multiprofissional: representações em um serviço público de saúde municipal. Saúde e Sociedade, v. 17, n. 4, p.135 150, 2008.

PÁDUA, J. G.; BOOG, M. C. F. Avaliação da inserção do nutricionista na Rede Básica de Saúde dos municípios da Região Metropolitana de Campinas. Revista de Nutrição, v.19, n. 4, 2006.

PIMENTEL, V. R. M.; SOUSA, M. F.; HAMANN, E. M.; MENDONÇA, A. V. M. Alimentação e nutrição na Estratégia Saúde da Família em cinco municípios brasileiros. Ciência & Saúde Coletiva, v. 19, n. 1, p. 49-57, 2014.

SANTOS, A. C. A inserção do nutricionista na estratégia da saúde da família: o olhar de diferentes trabalhadores da saúde. Fam. Saúde Desenv., Curitiba, v.7, n.3, p.257- 265, set./dez. 2005.

SILVA, D. O.; RECINE, E. G. I.G.; QUEIROZ, E. F. O. Concepções de profissionais de saúde da atenção básica sobre alimentação no Distrito Federal, Brasil, Caderno de Saúde Pública, v. 17, n. 5, p. 1367-77, 2002.

YASBEK, M. C. O programa fome zero no contexto das politicas sociais brasileiras. São Paulo perspec, v. 2, n. 18, 2004.




DOI: http://dx.doi.org/10.19095/rec.v4i1.154

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXAÇÃO

  • LATINDEX: Sistema Regional de Información en Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal
  • REDIB(Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico): é uma plataforma para agregação de conteúdo científico e acadêmico em formato eletrônico produzido no contexto ibero-americano, relacionado a ele em um sentido cultural e social mais amplo e geograficamente não restritivo.
  • GOOGLE SCHOLAR: é uma ferramenta de pesquisa do Google que permite pesquisar em trabalhos acadêmicos, literatura escolar, jornais de universidades e artigos variados.