A ATUAÇÃO DO PROFISSIONAL DE ENFERMAGEM NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA (UTI)

Ana Paula agostinho Alencar, Fernando Luiz Affonso Fonseca, Maria Asunção de Oliveira Nobre, Samya Paula Lustoza Xavier, Petrúcya Frazão Lira, Patrícia Agostinho da Silva Lourentino

Resumo


O objetivo do presente estudo é compreender como tem se dado a atuação do profissional de enfermagem nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) no contexto brasileiro, a partir da produção científica publicada no período de 1995 a 2015. Sabe-se que, embora o cuidado de enfermagem seja considerado essencial para o tratamento dos pacientes na UTI, ainda não é muito reconhecido. Nesse sentido, é de suma importância conhecer os principais aspectos abordados acerca dessa temática na produção científica que tem sido realizada no Brasil, para que seja possível oferecer uma assistência de enfermagem de qualidade, cada vez mais humana e eficaz. A pesquisa constitui-se de uma revisão integrativa de literatura, que foi realizada a partir da consulta na base de dado Scielo por encontrar artigos segundo palavras chave Unidade de Terapia Intensiva e Enfermagem e critérios de inclusão. A partir da pesquisa, foram encontrados 18 artigos, dos quais foram selecionados 15 para a análise dos dados. De maneira geral, constatou-se a necessidade de promover a Humanização do cuidado de enfermagem, em especial no que diz respeito ao contato terapêutico do profissional com a família. Outro importante aspecto analisado foi a abordagem da sobrecarga de trabalho característica da atuação da enfermagem nesses espaços. A partir disso, é de suma importância pensar em estratégias para melhorar a qualificação do processo de trabalho desses profissionais e oferecer atividades que possam aumentar sua qualidade de vida, para que seja possível oferecer um cuidado de enfermagem mais humanizado e terapêutico.

Palavras-chave


Enfermagem. Unidade de Terapia Intensiva. Revisão.

Texto completo:

PDF

Referências


ABRAHÃO, Ana Lucia Capucho Lorena. A Unidade de Terapia Intensiva. In: In: CHEREGATTI, Aline Laurenti, AMORIM, Carolina Padrão (Organizadoras). Enfermagem em Unidade de Terapia Intensiva. São Paulo: Martinari, 2015, 2ª Edição. p. 15 - 39.

ALENCAR, Karleny dos Santos; DINIZ, Rita de Cássia Moura; LIMA, Flavia Regina Furtado. Administração do tempo nas atividades de enfermagem de uma UTI. Rev. bras. enferm., Brasília , v. 57, n. 4, p. 417-420, ago. 2004. Disponível em . Acesso em 18 abr. 2015. http://dx.doi.org/10.1590/S0034-71672004000400006.

BALSANELLI, Alexandre Pazetto; ZANEI, Suely Sueko S. Viski; WHITAKER, Iveth Yamaguchi. Carga de trabalho de enfermagem e sua relação com a gravidade dos pacientes cirúrgicos em UTI. Acta paul. enferm., São Paulo , v. 19, n. 1, p. 16-20, mar. 2006. Disponível em . Acesso em 18 abr. 2015. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-21002006000100003.

CIAMPONE, Juliana Trench et al. Necessidade de cuidados de enfermagem e intervenções terapêuticas em UTI: estudo comparativo entre pacientes idosos e não idosos. Acta paul. enferm., São Paulo, v.19, n. 1, p. 28-35, mar. 2006. Disponível em . Acesso em 18 abr. 2015. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-21002006000100005.

CONISHI, Regina Maria Yatsue; GAIDZINSKI, Raquel Rapone. Nursing Activities Score (NAS) como instrumento para medir carga de trabalho de enfermagem em UTI adulto.Rev. esc. enferm. USP, São Paulo, v. 41, n. 3, p. 346-354, set. 2007.

COSTA, Roberta; PADILHA, Maria Itayra; MONTICELLI, Marisa. Produção de conhecimento sobre o cuidado ao recém-nascido em UTI Neonatal: contribuição da enfermagem brasileira. Rev. esc. enferm. USP, São Paulo, v. 44, n. 1, p. 199-204, mar. 2010.

COSTA, Silvio Cruz; FIGUEIREDO, Maria Renita Burg; SCHAURICH, Diego. Humanização em Unidade de Terapia Intensiva Adulto (UTI): compreensões da equipe de enfermagem. Interface (Botucatu), Botucatu, v. 13, supl. 1, p. 571-580, 2009. Disponível em . Acesso em 18 abr. 2015. http://dx.doi.org/10.1590/S1414-32832009000500009.

DUCCI, Adriana Janzantte; ZANEI, Suely Sueko Viski; WHITAKER, Iveth Yamaguchi. Carga de trabalho de enfermagem para quantificar proporção profissional de enfermagem/paciente em UTI cardiológica. Rev. esc. enferm. USP, São Paulo, v. 42, n. 4, p. 673-680, dez. 2008.

GAIVA, Maria Aparecida Munhoz; SCOCHI, Carmen Gracinda Silvan. Processo de trabalho em saúde e enfermagem em UTI neonatal. Rev. Latino-Am. Enfermagem, Ribeirão Preto, v. 12, n. 3, p. 469-476, jun. 2004. Disponível em . Acesso em 18 abr. 2015. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-11692004000300004.

GALA, Marília Fogaça; TELLES, Sandra Cristina Ribeiro; SILVA, Maria Júlia Paes da. Ocorrência e significado do toque entre profissionais de enfermagem e pacientes de uma UTI e Unidade Semi-intensiva cirúrgica. Rev. esc. enferm. USP, São Paulo, v. 37, n. 1, p. 52-61, mar. 2003.

MARTINS, Josiane de Jesus; FARIA, Eliana Marília. Cotidiano do trabalho da enfermagem em UTI: prazer ou sofrimento? Rev. bras. enferm., Brasília , v. 55, n. 5, p. 603, out. 2002. Disponível em . Acesso em: em 18 abr. 2015. http://dx.doi.org/10.1590/S0034-71672002000500025.

NASCIMENTO, Eliane Regina Pereira do; TRENTINI, Mercedes. O cuidado de enfermagem na unidade de terapia intensiva (UTI): teoria humanística de Paterson e Zderad. Rev. Latino-Am. Enfermagem, Ribeirão Preto, v. 12, n. 2, p. 250-257, abr. 2004. Disponível em . Acesso em 18 abr. 2015. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-11692004000200015.

NOVARETTI, Marcia Cristina Zago et al. Sobrecarga de trabalho da Enfermagem e incidentes e eventos adversos em pacientes internados em UTI. Rev. bras. enferm., Brasília , v. 67, n. 5, p. 692-699, out. 2014. Disponível em . Acesso em 18 abr. 2015. http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167.2014670504.

OLIVEIRA, Beatriz Rosana Gonçalves de et al. O processo de trabalho da equipe de enfermagem na UTI Neonatal e o cuidar humanizado. Texto contexto - enferm., Florianópolis, v. 15, n. spe, p. 105-113, 2006.

PEREIRA, Maria Elizabeth Roza; BUENO, Sônia Maria Villela. Lazer - um caminho para aliviar as tensões no ambiente de trabalho em UTI: uma concepção da equipe de enfermagem. Rev. Latino-Am. Enfermagem, Ribeirão Preto, v. 5, n. 4, p. 75-83, out. 1997. Disponível em: . Acesso em 18 abr. 2015.

RIBEIRO, Roseneide de Fátima, JATOBÁ, Maria do Carmo Martins. Humanização na Unidade de Terapia Intensiva. In: CHEREGATTI, Aline Laurenti, AMORIM, Carolina Padrão (Organizadoras). Enfermagem em Unidade de Terapia Intensiva. São Paulo: Martinari, 2015, 2ª Edição. p. 42 – 63.

SALGADO, Patricia Oliveira et al. Identificação e mapeamento das ações de enfermagem prescritas para pacientes internados em uma UTI de adultos. Rev. bras. enferm., Brasília , v. 65, n. 2, p. 291-296, abr. 2012. Disponível em . Acesso em: em 18 abr. 2015. http://dx.doi.org/10.1590/S0034-71672012000200014.

SILVEIRA, Rosemary Silva da et al. Uma tentativa de humanizar a relação da equipe de enfermagem com a família de pacientes internados na uti. Texto contexto - enferm., Florianópolis, v. 14, n. spe, p. 125-130, 2005.

SIMONI, Rosemary Cristina Marques; SILVA, Maria Júlia Paes da. O impacto da visita de enfermagem sobre as necessidades dos familiares de pacientes de UTI. Rev. esc. enferm. USP, São Paulo, v. 46, n. spe, p. 65-70, out. 2012.

SOARES, Cassia Baldini et al. Revisão Integrativa: conceitos e métodos utilizados na Enfermagem. Rev. Esc. Enferm. USP., São Paulo, v. 48, n. 2, p. 335 – 345, 2014. DOI: 10.1590/S0080-623420140000200020




DOI: http://dx.doi.org/10.19095/rec.v4i2.157

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXAÇÃO

  • LATINDEX: Sistema Regional de Información en Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal
  • REDIB(Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico): é uma plataforma para agregação de conteúdo científico e acadêmico em formato eletrônico produzido no contexto ibero-americano, relacionado a ele em um sentido cultural e social mais amplo e geograficamente não restritivo.
  • GOOGLE SCHOLAR: é uma ferramenta de pesquisa do Google que permite pesquisar em trabalhos acadêmicos, literatura escolar, jornais de universidades e artigos variados.
  • SUMÁRIOS:  Sumários de Revistas Brasileiras (Sumários.org) é uma base indexadora de periódicos científicos brasileiros que busca ampliar a divulgação e o acesso aos periódicos científicos nacionais.