A QUESTÃO DE GÊNERO E O LUGAR DA MULHER NESSE DEBATE

José Ricardo Carvalho

Resumo


A questão de gênero surge como importante reflexão para o feminismo no mundo. No final da década de 1940, a filósofa francesa Simone de Beauvoir afirmou que ninguém nasce mulher, mas torna-se mulher. Ao defender tal tese, fora contestado o pensamento determinista do final do século XIX que usava o determinismo biológico para explicar a inferiorização do sexo feminino e as desigualdades sociais entre os gêneros. Para a filósofa, portanto, ser mulher é uma construção social e cultural. O objetivo desse trabalho é apresentar os conceitos de gênero, a partir da compreensão histórica e social do lugar ocupado pela mulher nesse debate atual e cheio de visões tão antagônicas. Foi realizada uma pesquisa bibliográfica ou de literatura do tipo revisão narrativa, que tem como dinâmica a analise, interpretação e síntese dos textos estudados. Utilizaram-se autores importantes nessa temática e literatura de material do Ministério da Educação- MEC para corroborar a pesquisa. Compreender a questão de gênero e perceber o lugar que a mulher ocupa nesse debate é possibilitar as mudanças necessárias em uma sociedade machista e discriminatória que tende a menosprezar e coisificar a figura da mulher, muitas vezes, relegando-a ao segundo plano na vida social, política, econômica, cultural e religiosa da comunidade.


Palavras-chave


Gênero. Mulher. Feminismo. Sexismo.

Texto completo:

PDF

Referências


BEAUVOIR, Simone de. O segundo sexo. 1. Fatos e Mitos. 4.ed. Difusão europeia do livro, 1970.

BÍBLIA. Português. Bíblia de Referência Thompson. Tradução de João Ferreira de Almeida. Edição rev. e corr. Compilado e redigido por Frank Charles Thompson. São Paulo: Vida, 1992.

BRASIL. Ministério da Educação. Centro Latino-Americano em Sexualidade e Direitos Humanos (CLAM/IMS/UERJ). Gênero e Diversidade na Escola: formação de professoras/es em Gênero, Orientação Sexual e Relações Étnico-Raciais. Livro de conteúdo. Versão 2009. – Rio de Janeiro: CEPESC; Brasília: SPM, 2009.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade. Gênero e Diversidade na Escola: reconhecer diferenças e superar preconceitos. Cadernos Secad 4. Brasília, 2007.

BUTLER, Judith P. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. Rio de Janeiro: Civilização brasileira, 2003.

COSTA, Ana Alice. Gênero, poder e empoderamento das mulheres. 2008. Disponível em: http://www.adolescencia.org.br/empower/website/2008/imagens/ textos_pdf/Empoderamento.pdf Acessado em: 20/08/2017.

DE LAURETIS, Teresa (Ed.). Feminist Studies/Critical Studies. Bloomington and Indianapolis: Indiana University Press, 1986.

FONSECA, J. J. S. Metodologia da pesquisa científica. Fortaleza: UEC, 2002. Apostila.

INSTITUTO DE PSICOLOGIA BIBLIOTECA DANTE MOREIRA LEITE. Universidade de São Paulo-USP. O que é revisão da literatura? Disponível em: http://www.ip.usp.br/portal/images/biblioteca/revisao.pdf Acesso em 20 de janeiro de 2017.

LOURO, Guacira Lopes. Gênero e sexualidade: pedagogias contemporâneas. Pro-Posições. p.22, v. 19, n. 2 (56) - maio/ago. 2008.

MURARO, Rose Marie. A Mulher no Terceiro Milênio. 2.ed. Rio de Janeiro: Rosa dos Tempos, 1992.

PASSOS. Lucas. Problemas das dicotomias: uma breve introdução. Ensaios de gênero. 2012. Disponível em: https://ensaiosdegenero.wordpress.com/2012/07/26/problemas-das-dicotomias-uma-breve-introducao/. Acessado em: 20 de agosto de 2017.

PRODANOV, Cleber Cristiano; FREITAS, Ernani Cesar de. Metodologia do trabalho científico [recurso eletrônico]: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2. ed. Novo Hamburgo: Feevale, 2013.

SCOTT, Joan W. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Educação e Realidade, v. 20, n. 2, jul./dez., 1995.




DOI: http://dx.doi.org/10.19095/rec.v5i1.185

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXAÇÃO

  • LATINDEX: Sistema Regional de Información en Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal
  • REDIB(Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico): é uma plataforma para agregação de conteúdo científico e acadêmico em formato eletrônico produzido no contexto ibero-americano, relacionado a ele em um sentido cultural e social mais amplo e geograficamente não restritivo.
  • GOOGLE SCHOLAR: é uma ferramenta de pesquisa do Google que permite pesquisar em trabalhos acadêmicos, literatura escolar, jornais de universidades e artigos variados.