ANÁLISE DA IMPLEMENTAÇÃO DA ESTRATÉGIA NUTRISUS SOB A PERSPECTIVA DOS PROFISSIONAIS

Heloísa Firmeza de Oliveira, Lorena Maciel Honor de Brito, Amanda de Andrade Marques

Resumo


O objetivo do estudo foi analisar a implementação da Estratégia NutriSUS sob a perspectiva dos gestores escolares e nutricionistas envolvidos na mesma. Trata-se de um estudo descritivo de caráter qualitativo, realizado na cidade de Juazeiro do Norte-CE, com profissionais envolvidos direto ou indiretamente na estratégia NutriSUS. Foi utilizado como instrumento de coleta, entrevista semiestruturada, a análise dos dados se deu por análise de conteúdo temática. Pôde-se observar que o funcionamento da estratégia se deu de maneira satisfatória, porém foram encontrados alguns pontos falhos, como fragilidades nas capacitações de alguns profissionais. Todavia, notou-se através da interpretação das falas que a manipulação dos sachês do NutriSUS foi proferida sem dificuldades e que os benefícios esperados para o público alvo foram compreendidos segundo os relatos.  No entanto, ainda há alguns pontos a serem analisados visando à melhoria da operacionalização dessa estratégia.

Palavras-chave


Estratégias. Política Nutricional. Suplementação Alimentar.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, E. R. de et al. Avaliação participativa do Programa Nacional de Suplementação de Vitamina A em um município da Região Nordeste do Brasil. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 26, n. 5, p. 949-960, mai. 2010. Disponível em:< http://189.28.128.100/nutricao/docs/vitaminaa/analise_vita_nordeste.pdf>. Acesso em: 16 out. 2016. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2010000500017.

BANDEIRA, L. M. et al. Análise dos pareceres conclusivos dos Conselhos de Alimentação Escolar sobre a execução do Programa Nacional de Alimentação Escolar. Rev. Nutr., Campinas, v. 26, n. 3, p. 343-351, maio/jun. 2013. Disponível em:< http://pesquisa.bvs.br/brasil/resource/pt/lil-680221>. Acesso em: 17 out. 2016. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1415-52732013000300009.

BRASIL. Ministério da Saúde. NutriSUS: caderno de orientações: estratégia de fortificação da alimentação infantil com micronutrientes (vitaminas e minerais) em pó. Brasília, 2015. 23p. ISBN 978-85-334-2279-7. Disponível em:< http://189.28.128.100/dab/docs/portaldab/publicacoes/caderno_orientacoes_nutrisus.pdf>. Acesso em: 25 nov. 2015.

______. Ministério as Saúde. Programa Nacional de Suplementação de Ferro: manual de condutas gerais. Brasília, 2013. 24p. ISBN 978-85-334-2042-7. Disponível em:< http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_suplementacao_ferro_condutas_gerais.pdf> Acesso em: 23 fev. 2016.

______. Conselho Nacional de Saúde. Resolução Nº 466, de 12 de Dezembro de 2012. Disponível em: < http://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2012/Reso466.pdf>. Acesso em: 10 maio. 2016.

______. Ministério da Saúde. Boletim Carências Nutricionais: Deficiência de vitamina A – DVA. 2 ed. - Brasília, 2009. 8p. Disponível em:< http://nutricao.saude.gov.br/docs/geral/boletim_carencias_nutricionais_vita_a.pdf>. Acesso em: 11 jun. 2014.

BRITO, V. R. de S. et al. Percepção de profissionais de saúde sobre o programa de combate à deficiência de vitamina A. Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza, v. 29, n. 1, p. 93-99, jan/mar. 2016. Disponível em:< http://ojs.unifor.br/index.php/RBPS/article/view/4077/pdf>. Acesso em: 18 out. 2016.

CORREIA, M. E. G. et al. Alimentação escolar em centros de educação infantil de Maceió, AL: opinião de funcionários e pais. Revista Baiana de Saúde Pública, Bahia, v.39, n.2, p.262-277, abr/jun. 2015. Disponível em:< http://inseer.ibict.br/rbsp/index.php/rbsp/article/viewFile/1886/pdf_623>. Acesso em 17 out. 2016. DOI: 10.5327/Z0100-0233-2015390200007.

COSTA, M. A. A importância da parceria da família e da escola no processo de inclusão escolar. 2011, 27p. Monografia (Especialização em Desenvolvimento Humano, Educação e Inclusão Escolar) – Programa Universidade Aberta do Brasil, Universidade de Brasília, Vitória, 2011. Disponível em:< http://bdm.unb.br/bitstream/10483/2328/1/2011_MarceliaAlvarengaCosta.pdf>. Acesso em: 17 out. 2016.

COSTA, S. A. A interação entre escola e família: desenvolvimento das crianças na educação infantil. Revista Eventos Pedagógicos, Mato Grosso, v. 6, n. 4, p. 262-273, nov/dez. 2015. Disponível em:< http://sinop.unemat.br/projetos/revista/index.php/eventos/article/view/2008/1621>. Aceso em: 17 out. 2016. ISSN: 2236-3165.

DIAS, A. C. P.; SZARFARC, S. C. Intervenção Nutricional Alternativa no Controle da Anemia em Crianças e Mães. Revista Espaço para a Saúde, Londrina, v. 14, n. 1 e 2, p. 7-13, dez. 2013. Disponível em:< http://pesquisa.bvsalud.org/brasil/resource/pt/lil-705451>. Acesso em: 18 out. 2016. DOI: http://dx.doi.org/10.22421/1517-7130.2013v14n1/2p7.

LEITE, C.M. et al. Formação para merendeiras: uma proposta metodológica aplicada em escolas estaduais atendidas pelo programa nacional de alimentação escolar, em Salvador, Bahia. Rev. Nutr., Campinas, v. 24, n. 2, p. 275-285, mar/abr. 2011. Disponível em:< http://www.scielo.br/pdf/rn/v24n2/a08v24n2.pdf>. Acesso em: 16 out. 2016. ISSN: 1415-5273.

MINAYO, M.C. de S. Análise qualitativa: teoria, passos e fidedignidade. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 17, n. 3, p. 621-626, 2012. Disponível em:< http://www.scielosp.org/pdf/csc/v17n3/v17n3a07>. Acesso em: 14 maio. 2016.

MUNAYCO, C. V. et al. Evaluación del impacto de los multimicronutrientes en polvo sobre la anemia infantil en tres regiones andinas del Perú. Rev Peru Med Exp Salud Publica, Peru, v. 30, n. 2, p. 229-34, 2013. Disponível em:< http://sisbib.unmsm.edu.pe/bvrevistas/medicina_experimental/v30_n2/pdf/a11v30n2.pdf>. Acesso em: 18 out. 2016. ISSN 1726-4634.

OLIVEIRA, A. P. D. N. de. et al. Capacitação dos agentes comunitários de saúde em aleitamento materno e alimentação complementar no âmbito da atenção primária, em Belo Horizonte, Minas Gerais. Rev. APS., Juiz de Fora-MG, v. 17, n. 1, p. 106 – 110, jan/mar. 2014. Disponível em:< https://aps.ufjf.emnuvens.com.br/aps/article/view/1925/791>. Acesso em: 16 out. 2016.

OLIVEIRA, T. G de.; NASCIMENTO, S. V. S.; MOREIRA, P. V. L. O Programa Nacional de Suplementação de Ferro na Ótica dos Profissionais de Nutrição do Município de Cabedelo-PB. Revista Brasileira de Ciências da Saúde, João Pessoa-PB, v. 18, n. 2, p. 121-130, 2014. Disponível em:< http://periodicos.ufpb.br/index.php/rbcs/article/viewFile/14990/12916>. Acesso em: 18 out. 2016. DOI:10.4034/RBCS.2014.18.02.05.

PONTES, E. P.; GONÇALVES, R. M. As expectativas da melhoria da qualidade da assistência em unidades de terapia intensiva neonatal do estado de Minas Gerais, no sistema único de saúde, obtidas a partir da capacitação profissional. In CONGRESSO CONSAD DE GESTÃO PÚBLICA, 14., 2012, Brasília/DF, 2012. Disponível em:< http://www.repositorio.fjp.mg.gov.br/consad/bitstream/123456789/622/1/C5_TP_AS%20EXPECTATIVAS%20DA%20MELHORIA%20DA%20QUALIDADE.pdf>. Acesso em: 16 out. 2016.

ROCHA, A. A.; CESAR, C.L.G. Saúde Pública: Bases Conceituais. São Paulo: Atheneu, 2008.

SILVA, R.L.D.T. et al. Avaliação da implantação do programa de assistência às pessoas com hipertensão arterial. Rev Bras Enferm [Internet], v. 69, n. 1, p. 79-87, jan/fev. 2016. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/reben/v69n1/0034-7167-reben-69-01-0079.pdf>. Acesso em: 29 abr. 2016. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167.2016690111i.




DOI: http://dx.doi.org/10.19095/rec.v5i1.242

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXAÇÃO

  • LATINDEX: Sistema Regional de Información en Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal
  • REDIB(Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico): é uma plataforma para agregação de conteúdo científico e acadêmico em formato eletrônico produzido no contexto ibero-americano, relacionado a ele em um sentido cultural e social mais amplo e geograficamente não restritivo.
  • GOOGLE SCHOLAR: é uma ferramenta de pesquisa do Google que permite pesquisar em trabalhos acadêmicos, literatura escolar, jornais de universidades e artigos variados.