O USO DE SUPLEMENTOS ALIMENTARES POR PRATICANTES DE MUSCULAÇÃO

Beatriz Borges Pereira, Samana Cintia Rodrigues Vieira, Eleale Feitosa Melo, Luciene Maria Furtado Pereira, Patrícia Almeida Tavares Gonçalves, Yaskara Waleska Teles Santos, Victor Pinheiro Gomes Alburquerque, Lois Macêdo Gadêlha, Amanda Aandrade Marques

Resumo


A busca pelo melhor condicionamento físico e o forte apelo da forma física ideal tem levado pessoas de todas as faixas etárias à prática das mais variadas modalidades de exercícios físicos em academias, o treinamento resistido ou treinamento de força, é uma das modalidades mais procuradas e praticadas nos dias atuais. A impaciência em esperar os resultados com a prática dos exercícios físicos associado à alimentação, faz com que muitos indivíduos busquem outros meios, como por exemplo, o uso de suplementos nutricionais. Investigar o uso de suplementos alimentares por praticantes de musculação. Trata-se de uma pesquisa de campo, de caráter descritivo exploratório, retrospectivo com delineamento transversal e abordagem quantitativa, que foi realizada na Clínica Escola de Nutrição da Faculdade de Juazeiro do Norte – FJN, utilizando prontuários de praticantes de musculação que foram atendidos entre janeiro de 2016 e maio de 2017. Houve um maior consumo de suplementos alimentares por pessoas do sexo feminino, com idade entre 18 a 30 anos, onde que muitos deles utilizavam mais de um suplemento simultaneamente. Os suplementos mais consumidos tanto por homens quanto por mulheres, foram os a base de proteína e aminoácidos, como Whey protein, Creatina e BCAA. Observou-se que o consumo pregresso de suplementos por clientes de uma clínica de nutrição que praticavam musculação, foi semelhante ao consumo estudado em outros ambientes que propiciavam a utilização, como em academias de ginástica, evidenciando que mesmo a preocupação e procura atual por uma orientação nutricional não limitou o uso anterior.

Palavras-chave


Musculação, hipertrofia, suplementação alimentar.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, C. M.; BALMANT, B. D. Avaliação do hábito alimentar pré e pós-treino e uso de suplementos em praticantes de musculação de uma academia no interior do estado de São Paulo. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva, São Paulo. v. 11. n. 62. p.104-117. Mar./Abril. 2017. ISSN 1981-9927.

ALVES, C.; LIMA, R. V. Uso de Suplementos Alimentares por Adolescentes. Jornal de pediatria, v. 85, n. 4, p. 287-294, 2009. Doi:10.2223/JPED.1907

ALVES, L.A. Recursos ergogênicos nutricionais. In: Biezek, S; Alves, L.A; Guerra, I. Estratégias de nutrição e suplementação no esporte. Barueri: Manole; 2005.p.286-288.

ANDRADE, L. A.; BRAZ, V. G.; NUNES, A. P. O.; VELUTTO, R. R. M. Consumo de suplementos alimentares por clientes de uma clínica de nutrição esportiva de São Paulo. Revista Brasileira de Ciência e Movimento. v. 20. n. 3. p.27-36, 2012.

ARANHA, M.C.G.S; COSTA, M.A; MOREIRA, J.K.R; ROCHA, R.M; PINHEIRO, J.M.A.R. O uso dos suplementos WheyProtein e BCAA em adultos praticantes de musculação em uma academia de Belém Pará. FIEP Bulletin, 2012. acesso em 23 agosto 2017]. Disponível em: http://fiepbulletin.net/index.php/fiepbulletin/article/view/2231.

BARBOSA, G. A; BENINCÁ, S. C; MENDES, C. M; MAZUR, C. E. A intervenção e acompanhamento nutricional fazem a diferença? Associação entre praticantes de atividade física. Revista brasileira de nutrição esportiva. v. 9, n. 54, p. 525-533, 2015.

CANTORI, A. M.; SORDI, M. F.; NAVARRO, A. C. Conhecimentos sobre ingestão de suplementos por frequentadores de academias de duas cidades diferentes no sul do Brasil. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. v. 3, n. 15, p.172-181, 2009.

CAPARROS, D. F; BAYE, A. S; RODRIGUES, F.; STULBACH, T. E.; NAVARROS, F. Análise da adequação do consumo de carboidratos antes, durante e após treino e do consumo de proteínas após treino em praticantes de musculação de uma academia de Santo André-SP. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva, v. 9, n. 52, p.298-306, 2015.

COFFEY, V. G.; REEDER, D. W.; LANCASTER, G. I.; YEO, W. K.; FEBRBRAIO, M. A.; YASPELKIS, B. B.; HAWLEY, J. A. Effect of High-Frequency Resistance Exercise on Adaptive Responses in Skeletal Muscle. Medicine & Science in Sports & Exercised. v. 39, n. 12, p. 2135-2144, 2007. DOI: 10.1249/mss.0b013e31815729b6

COLUSSO, M. A.; NASSIF, J. M.; BOUÇAS, R. I. Avaliação do consumo de suplementos nutricionais e queimadores de gordura por praticantes de atividade física em academias de ginástica do Município de São Paulo. Science in Health, maio-ago; v. 5, n. 2, p. 61-78, 2014. ISSN 2176-9095.

CONSELHO FEDERAL DE NUTRICIONISTAS. Resolução CFN 380, de 9 de dezembro de 2005. Dispõe sobre a definição das áreas de atuação do nutricionista e suas atribuições, estabelece parâmetros numéricos de referência, por área de atuação, e dá outras providências. Diário Oficial da União, 2006 jan 10; (380): 66-71. Seção 1.

FERNANDES, W. N.; MACHADO, J. S. Uso de suplementos alimentares por frequentadores de uma academia do município de Passo Fundo - RS. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva, São Paulo. v. 10. n. 55. p.59-67. Jan./Fev. 2016. ISSN 1981-9927.

FRADE, R. E. T.; VIEBIG, R. F. MOREIRA, I. C. L. S.; FONSECA, D. C. Avaliação do consumo de suplementos nutricionais por frequentadores de uma academia da cidade de São Paulo-SP. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva, São Paulo. v. 10. n. 55. p.50-58. Jan./Fev. 2016. ISSN 1981-9927.

HIRSCHBRUCH, M. D.; FISBERG, M.; MOCHIZUKI, L. Consumo de suplemento por jovens frequentadores de academias de ginástica em São Paulo. Revista Brasileira Medicina do Esporte. v. 14, n. 6, p.539-543, 2008. ISSN 1517-8692. Doi.10.1590/S1517-86922008000600013.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. IBGE Cidades. Juazeiro do Norte, 2016. Disponível em: . Acesso em: 05/04/17.

LIMA, C. C.; NASCIMENTO, S. P.; MACÊDO, E. M. C. Avaliação do consumo alimentar no pré-treino em praticantes de musculação. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. v. 7. n. 37. p.13-18, 2013

MAHAN, L. K.; ESCOTT-STUMP, S.; RAYMOND, J. L. Krause: alimentos, nutrição e dietoterapia. Rio de janeiro. Elsevier. 2013.

MAIOLI. H. N., Avaliação do consumo de suplementos por mulheres praticantes de atividade física em uma academia na cidade de Taguatinga-DF. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva, São Paulo. v. 6. n. 32. p. 118-125. Março/Abril. 2012. ISSN 1981-9927.

MENDES, L. B. Tipos de suplementos mais utilizados por praticantes de musculação, de uma academia da cidade de Criciúma-SC. TCC Bacharelado em Educação Física. Universidade do Extremo Sul Catarinense. Criciúma. 2012

MENON, D.; SANTOS, J. S. S. Consumo de proteína por praticantes de musculação que objetivam hipertrofia muscular. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, v. 18, n.1, p.8-12, 2012.

MILANI, V. C.; TEIXEIRA, E. L.; MARQUEZ, T. B. Fatores associados ao consumo de suplementos nutricionais em frequentadores de academias de ginástica da cidade de Nova Odessa. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva, São Paulo. v. 8. n. 46. p. 264-278. Jul./Ago. 2014. ISSN 1981-9927.

MOREIRIA, N. M.; NAVARRO, A. C.; NAVARRO, F. Consumo de suplementos alimentares em academias de Cachoeiro de Itapemirim-ES. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva, São Paulo. v. 8. n. 48. p.363-372. Nov./Dez. 2014. ISSN 1981-9927.

MOYA, R. N.; SERAPHIM, R. V.; CALVANO, J. C.; ALONSO, D. O. Utilização de suplementos alimentares por adultos jovens, praticantes de musculação. Revista Brasileira de Ciências da Saúde. v. 7. n.19, p. 15-23, 2009. DOI: 10.13037/rbcs.vol7n19.329

NEGRO, M; GIARDINA, S; MARZANI, B; MARZATICO, F. A suplementação de aminoácidos com cadeia ramificada não aumenta o desempenho atlético, mas afeta a recuperação muscular e o sistema imunológico. Journal Sports Medicine Physical Fitness. V. 48, p. 347-51, 2008.

NOGUEIRA, F. R. S.; BRITO, A. F.; VIEIRA. T. I.; OLIVEIRA, C. V. C.; GHOUVEIA, R. L. B. Prevalência de uso de recursos ergogênicos em praticantes de musculação na cidade de João Pessoa, Paraíba. Revista Brasileira de Ciências do Esporte. v. 37, n. 1, p.56-64, 2015. Doi: 10.1016/j.rbce.2013.12.001.

PACHECO, B. M.; REIS FILHO, A. D.; SANTINI. E. Impacto da prática regular de exercício físico sobre o aspecto alimentar. Revista brasileira de nutrição esportiva. v. 6, n. 35, p. 376-380, 2012.

PEREIRA, L. P. Utilização de recursos ergogênicos nutricionais e/ou farmacológicos em uma academia da cidade de Barra do Piraí, RJ. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva, São Paulo. v. 8. n. 43. p. 58-64. Jan/Fev. 2014. ISSN 1981-9927.

SANTOS, H. V.; OLIVEIRA, C. C. P.; FREITAS, A. K. C.; NAVARRO, A. C. Consumo de suplementos alimentares por praticantes de exercício físico em academias de bairros nobres da cidade do Recife. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva, São Paulo. v. 7. n. 40. p.204-211. Jul/Ago. 2013. ISSN 1981-9927.

Schneider, C.; e colaboradores. Consumo de suplementos nutricionais por praticantes de exercício físico em academias de musculação de Balneário Camboriú-SC. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva, São Paulo Vol. 2, Núm. 11, p.307-322, 2008.

SOUZA, R.; CENI, G. C. Uso de suplementos alimentares e autopercepção corporal de praticantes de musculação em academias de palmeira das Missões-RS. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva, São Paulo. v. 8. n. 43. p. 20-29. Jan/Fev. 2014. ISSN 1981-9927.

SHAW, B. S.; SHAW, I.; BROWN, G. A. Resistance exercise is medicine: Strength training in health promotion and rehabilitation. International Journal of Therapy and Rehabilitation, v. 22, n. 8, p. 233-237, 2015.

TOZI, T. M.; Perfil de uso de recursos ergogênicos em academias da cidade de Bauru/SP. TCC Licenciatura em Educação Física. Faculdade de Ciências, Universidade Estadual Paulista – “Julio de Mesquita Filho”. Bauru. 2015.

WILKINSON, S.B; PHILLIPS, S.M; ATHERTON, P.J; PATEL. R; YARASHESKI, K.E; TARNOPOLSKY, M.A; RENNIE, M.J. Efeitos diferenciais de resistência e exercício de resistência no estado alimentado de molécula de sinalização fosforilação e síntese protéica no músculo humano. Journal of Physiology. v. 586, p. 3701–3717, 2008.




DOI: http://dx.doi.org/10.19095/rec.v5i2.258

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXAÇÃO

  • LATINDEX: Sistema Regional de Información en Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal
  • REDIB(Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico): é uma plataforma para agregação de conteúdo científico e acadêmico em formato eletrônico produzido no contexto ibero-americano, relacionado a ele em um sentido cultural e social mais amplo e geograficamente não restritivo.
  • GOOGLE SCHOLAR: é uma ferramenta de pesquisa do Google que permite pesquisar em trabalhos acadêmicos, literatura escolar, jornais de universidades e artigos variados.
  • SUMÁRIOS:  Sumários de Revistas Brasileiras (Sumários.org) é uma base indexadora de periódicos científicos brasileiros que busca ampliar a divulgação e o acesso aos periódicos científicos nacionais.