FATORES DE RISCO ASSOCIADOS AS FRATURAS DE FÊMUR PROXIMAL EM IDOSOS E SUAS CONSEQUÊNCIAS: UMA REVISÃO INTEGRATIVA

Allex Alves Sobral de Sousa, Carmelita Maria Silva Sousa, Lucineide Coqueiro Gurgel, Iasmin Belém Silva, Francisco Rafael Soares de Sousa, Joanacele Gorgonho Ribeiro Nóbrega, Marta Côelho Bezerra Dantas, Willma José de Santana

Resumo


As fraturas de fêmur proximal em idosos são causadas, principalmente, por trauma de baixa energia decorrentes muitas vezes de uma queda. Estudos demonstram a crescente preocupação com a independência funcional dos idosos devido elevada incidência de fratura fêmur proximal e suas complicações. Teve-se com objetivo identificar os principais fatores riscos associados as fraturas de fêmur proximal (FFP) em idosos e suas consequências para independência funcional dos mesmos. O presente estudo define-se como uma revisão integrativa. A busca dos artigos científicos foi realizada nas bases de dados: LILACS, Medline, SciElo e PubMed, no período de 2015 a 2019. Como critérios de inclusão adotou-se artigos inteiramente disponíveis na forma on-line e nos idiomas português, inglês e espanhol. E foram excluídos artigos que não estivessem disponíveis na integra e anteriores a 2015. Nos resultados, identificou-se que as fraturas de fêmur proximal são mais frequentes nos idosos com maior longevidade. Observou-se que após a ocorrência FFP no idoso as principais consequências são: dificuldades na marcha e locomoção, problemas de equilíbrio e perda da sua independência funcional. Idosos acometidos por FFP apresentam maior predisposição a redução da força muscular, assim, contribuindo no aparecimento de complicações futuras, estes fatores colaboram para a morbidade e aumento da mortalidade do idoso. As FFP representam importante fator para perca da independência funcional em idosos. Promover a eliminação de futuras complicações e seus fatores de risco com planejamento terapêutico de ações individuais e coletivas voltadas à prevenção de agravos e suas consequências, e assim, reduzindo a mortalidade deste paciente.


Palavras-chave


Fratura de fêmur proximal. Fatores de risco. Idosos. Consequências. Complicações.

Texto completo:

Português Inglês

Referências


Nascimento JS, Tavares DMS. Prevalência e fatores associados a quedas em idosos. Texto & Contexto – Enfermagem, 2016; 25(2): 1-9. DOI: https://dx.doi.org/10.1590/0104-07072016000360015.

Prato SCF, Andrade SM, Cabrera MAS, Dip RM, Santos HG, Dellaroza MS. Frequência e fatores associados a quedas em adultos com 55 anos e mais. Revista de Saúde Pública, 2017;51(37). DOI: https://dx.doi.org/10.1590/s1518-8787.2017051005409.

Pimentel WRT, Pagotto V, Nakatani AYK, Pereira LV, Menezes RL. Quedas e qualidade de vida: associação com aspectos emocionais em idosos comunitários. Geriatria e Gerontologia Aging. 2015; 9(2): 42-48. DOI: http://dx.doi.org/10.5327/z24472115201500020002.

Rodrigues GD, Barbeito AB, Alves Junior ED. Prevenção de quedas no idoso: revisão da literatura brasileira. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício, 2016; 10(59): 431-7. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/s141381232008000400023.

Carneiro JA, Ramos GCF, Barbosa ATF, Vieira EDS, Silva JSR, Caldeira AP. Quedas em idosos não institucionalizados no norte de Minas Gerais: prevalência e fatores associados. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, Rio de Janeiro, 2016; 19(4): 613-25. DOI: https://dx.doi.org/10.1590/1809-98232016019.150110.

Briggs R, Kennelly PS, Kenny RA. Does baseline depression increase the risk of unexplained and accidental falls in a cohort of community dwelling older people?. Internacional Journal of Geriatric Psychiatry, 2018; 33(2): 205-11. DOI: https://dx.doi.org/10.1002/gps.4770.

Freitas MG, Bonolo FF, Moraes EM, Machado CJ. Idosos atendidos em serviços de urgência no Brasil: um estudo para vítimas de quedas e de acidentes de transito. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, 2015; 20(3): 701-12. DOI: https://dx.doi.org/10.1590/1413-81232015203.19582014

Abreu EL, Oliveira MHA. Avaliação da qualidade de vida dos pacientes submetidos à hemiartroplastia do quadril. Revista Brasileira de Ortopedia, São Paulo, 2015; 50(5): 530-6. DOI: http://dx.doi.org/10.1016/j.rbo.2014.09.008.

Ministério da Saúde (BR), secretaria de atenção à saúde, departamento de ações programáticas estratégicas. Caderneta de saúde da pessoa idosa. 4.ed. Brasília, 2017. DOI: http://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2017/setembro/27/caderneta-pessoa-idosa-2017-capa-miolo.pdf.

Muller MG, Araujo IS, Veit EA, Schell J. Uma revisão da literatura acerca da implementação da metodologia interativa de ensino peer instruction (1991 a 2015). Revista Brasileira de Ensino de Física, 2017; 39(3): 3403-5. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1806-9126-rbef-2017-0012.

Taquette RS, Minayo MC. Análise de estudos qualitativos conduzidos. Physis: Revista de Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, 2016; 26(2): 417-34. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/s0103-73312016000200005.

Rojas J, Rivera LN, Morera MJ. Aspectos pedagógicos na educação em enfermagem: Revisão Integrativa. Investigación y Educación Enfermería, 2018; 36(3). DOI: http://dx.doi.org/10.17533/udea.iee.v36n3e03.

Avila MAG, Pereira GJC, Bocchi SCM. Participação familiar para a reabilitação de idosos com fratura de fêmur. Revista Brasileira de Enfermagem, 2015; 68(5): 601-7. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167.2015680517i.

Soares DS, Mello LM, Silva AS, Nunes AA. Analysis of factors associated to falls and hip fractures in elderly people: a case-control study. Revista Brasileira Geriatria Gerontologia, Rio de Janeiro, 2015; 18(2): 239-48. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1809-9823.2015.14022.

Sacheto RM, Moreira MASP. Repercussões na dinâmica familiar de idosos com fratura de fêmur. Fisioterapia Brasil, 2016; 17(6): 534-43. DOI: http://dx.doi.org/10.33233/fb.v17i6.694.

Carvalho CJA, Bocchi SCM. Ancianos reconociendo vulnerables a caídas en la concreción de la fractura del fémur. Revista Española de Enfermería, 2017; 70(2): 279-86. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2016-0392.

Petros RSB, Ferreira PEV, Petros RSB. Influência das fraturas do fêmur proximal na autonomia e mortalidade dos pacientes idosos submetidos a osteossíntese com haste cefalomedular. Revista Brasileira de Ortopedia, São Paulo, 2017; 52(1): 57-62. DOI: http://dx.doi.org/10.1016/j.rbo.2017.06.011.

Davenport D, Duncan J, Duncan R, Dick A, Bansal M, Max RE. Outcomes for elderly patients with atypical femoral fractures compared to typical femoral fractures for length of stay, discharge destination, and 30-day mortality rate. Geriatric Orthopaedic Surgery & Rehabilitation, 2018; 9(1): 1-4. DOI: http://dx.doi.org/10.1177/2151459318820222.

Modestor RF, Nascimento EN. Gimeniz-Paschoal SR. Ocorrência de fratura de fêmur e rastreamento de sinais de depressão em idosos. Revista Psicologia: Teoria e Prática, São Paulo, 2018; 20(2): 325-38. DOI: http://dx.doi.org/10.11606/s1518-8787.2018052000103.

Pimentel WRT, Pagotto V, Stopa SR, Hoffmann MCCL, Bof AF, Souza-Junior PRB. Quedas entre idosos brasileiros residentes em áreas urbanas: ELSI-Brasil. Revista de Saúde Pública, 2018; 52(2): 12-21. DOI: http://dx.doi.org/10.11606/s1518-8787.2018052000635.

Madeiras JG, Silva ES, Yamaguchi MU, Bertolini SMMG, Costa CKF, Christofel HK. Determinantes socioeconômicos e demográficos na assistência à fratura de fêmur em idosos. Ciência & Saúde Coletiva, 2019; 24(1): 97-104. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1413-81232018241.03862017.

Zamora-Navas P, Esteban-Peña M. Seasonality in the incidence and mortality of femoral fracture. Revista Americana de Cirurgia Ortopédica e Traumatológica, 2019; 67(4): 56-66. DOI: http://dx.doi.org/10.1136/ip.6.1.16.

Loures FB, Chaoubahb A, Maciel VS, Paiva EP, Salgado PP, Nett AC. Custo-efetividade do tratamento cirúrgico da fratura do quadril em idosos no Brasil. Revista Brasileira de Ortopedia, São Paulo, 2015; 50(1): 38-42. DOI: http://dx.doi.org/10.1016/j.rbo.2014.04.002.

Daniachi D, Netto AS, Ono NK, Guimarães RP, Polesello GC, Honda EK. Epidemiologia das fraturas do terço proximal do fêmur em pacientes idosos. Revista Brasileira de Ortopedia, São Paulo, 2015; 50(4): 371-77. DOI: http://dx.doi.org/10.1016/j.rbo.2014.07.014.

Guerra MTE, Viana RD, Feil L, Feron ET, Maboni J, Vargas AS. Mortalidade em um ano de pacientes idosos com fratura do quadril tratados cirurgicamente num hospital do sul do Brasil. Revista Brasileira de Ortopedia, São Paulo, 2017; 52(1): 17-23. DOI: http://dx.doi.org/10.1016/j.rbo.2016.04.005.

Caberlon IC, Bos AJG. Diferenças sazonais de quedas e fraturas em idosos gaúchos. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, 2015; 20(12): 3743-52. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1413-812320152012.20602014

Rosso F, Dettoni F, Bonasia DE, Olivero F, Mattei L, Bruzzone M. Prognostic factors for mortality after hip fracture: operation within 48 hours is mandatory. Injury, 2016; 47(4): 91-97. DOI: https://doi.org/10.1016/j.injury.2016.07.055.

Franco LG, Kindermann AL, Tramujas L, Kock KS. Fatores associados à mortalidade em idosos hospitalizados por fraturas de fêmur. Revista Brasileira de Ortopedia, São Paulo, 2016; 51(5): 509-14. DOI: http://dx.doi.org/10.1016/j.rbo.2015.10.009.

Gomez F, Ma YYW, Auais M, Vafaei A, Zunzunegui MV. A simple algorithm to predict falls in primary care patients aged 65 to 74 years: the international mobility in aging study. JAMDA - Journal America Medicine Direct Association, 2017; 18(9): 774-9, DOI: https://dx.doi.org/10.1016/j.jamda.2017.03.021.

Litwin H, Erlich B, Dunsky A.Tthe complex association between fear of falling and mobility limitation in relation to late-life falls: a share-based analysis. Journal of Aging and Health, 2018; 30(6): 987-1008. DOI: https://dx.doi.org/10.1177/0898264317704096.

Camões M, Fernandes F, Silva B, Rodrigues T, Costa N, Bezerra P. Exercício físico e qualidade de vida em idosos: diferentes contextos sócio comportamentais. Motricidade. 2016; 12(1): 96-105. DOI: http://dx.doi.org/10.6063/motricidade.6301.

Costa JL, Gonçalves DM. A extrema vulnerabilidade na transição dos cuidados hospitalares para o domicí¬lio: Uma análise sobre determinantes sociais de saúde. Lusíada. Intervenção Social, Lisboa, 2015; 42(45): 175-89. DOI: http://revistas.lis.ulusiada.pt/index.php/is/article/download/2205/2337.pdf.

Kernkamp CL, Costa CKF, Massuda EM, Silva ES, Yamaguchi UM, Bernuci MP. Perfil de morbidade e gastos hospitalares com idosos no Paraná, Brasil, entre 2008 e 2012. Caderno de Saúde Pública, 2016; 32(7): 1-14. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0102-311x00044115.

Bretanha AF, Facchini LA, Nunes BP, Munhoz TN, Tomasi E, Thumé E. Sintomas depressivos em idosos residentes em áreas de abrangência das unidades básicas de saúde da zona urbana de Bagé, RS. Revista Brasileira de Epidemiologia, 2015; 18(1): 1-12. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/19805497201500010001.

Rocha AS, Avila MAG, Bocchi SCM. Influência do cuidador informal na reabilitação do idoso em pós-operatório de fratura de fêmur proximal. Revista Gaúcha de Enfermagem, 2016; 37(1): 145-59. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/19831447.2016.01.51069.

Stolnicki B, Oliveira LG. Para que a primeira fratura seja a última. Revista Brasileira de Ortopedia, São Paulo, 2016; 51(2): 121-6. DOI: http://dx.doi.org/10.1016/j.rbo.2015.03.009.

Oliveira TC, Medeiros WR, Lima KC. Diferenciais só¬cio-demográficos da mortalidade de idosos em idades precoces e longevas. Revista Baiana de Saúde Pública, 2015; 39(2): 249-61. DOI: http://dx.doi.org/10.5327/z0100-0233-2015390200006.

Oliveira CC, Borba VCZ. Epidemiologia das fraturas de fêmur em idosos e seu custo para o estado do Paraná, Brasil. Associação Ortopédica Brasileira, 2017; 25(4): 155-8. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1413-785220172504168827.




DOI: http://dx.doi.org/10.19095/rec.v8i2.705

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXAÇÃO

  • LATINDEX: Sistema Regional de Información en Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal
  • REDIB(Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico): é uma plataforma para agregação de conteúdo científico e acadêmico em formato eletrônico produzido no contexto ibero-americano, relacionado a ele em um sentido cultural e social mais amplo e geograficamente não restritivo.
  • GOOGLE SCHOLAR: é uma ferramenta de pesquisa do Google que permite pesquisar em trabalhos acadêmicos, literatura escolar, jornais de universidades e artigos variados.
  • SUMÁRIOS:  Sumários de Revistas Brasileiras (Sumários.org) é uma base indexadora de periódicos científicos brasileiros que busca ampliar a divulgação e o acesso aos periódicos científicos nacionais.