TODO CAMBURÃO TEM UM POUCO DE NAVIO NEGREIRO? PERSPECTIVA DE JOVENS NEGROS DO INTERIOR DA PARAÍBA

Orlando Júnior Viana Macêdo, Francisco Henrique Sousa Brito, Nadja Gonçalves Almeida

Resumo


O presente estudo versa sobre a realidade de jovens negros que residem em bairros periféricos. Objetivou-se analisar como os jovens negros percebem a violência a qual estão expostos. Recorreu-se a perspectiva Histórico-Cultural como suporte teórico. Participaram do estudo quatro jovens negros que residiam em Cajazeiras, interior da Paraíba. Recorreu-se a entrevista semiestruturada, realizada individualmente. Os dados obtidos por meio das entrevistas foram analisados por meio da análise de conteúdo, a partir da técnica de análise temática. Os dados empíricos revelaram que os jovens consideram que: foram vítimas de violência física na abordagem policial, violência psicológica e acusação de crime; essas vivências foram marcadas pelo sofrimento; o fato de serem negros, morarem na periferia e serem pobre os torna mais vulneráveis à violência.  Considera-se necessário estratégias que contribuam para transformar socialmente essa realidade que tem impactado negativamente na vida desses jovens.

Palavras-chave


Jovens, Negros, Periferia, Violência.

Texto completo:

Português Inglês

Referências


Yuka, M. Todo camburão tem um pouco de navio negreiro. Rio de Janeiro: Sony, Disco Sonoro. 1994.

Barros, J. P. P., Paiva, L. F. S., Rodrigues, J. S., Silva, D. B., & Leonardo, C. S. “Pacificação” nas periferias: Discursos sobre as violências e o cotidiano de juventudes em Fortaleza. Revista de Psicologia. 2018; 9(1): 117-128, Disponível em: www.periodicos.ufc.br/psicologiaufc/article/view/30781

Borges, D., & Cano, I. Índice de homicídios na adolescência: IHA 2014. Rio de Janeiro, RJ: Observatório de Favelas. 2017.

Cerqueira, D, Lima, RS., Bueno, S, Neme, C, Ferreira, H, Coelho, D. Atlas da violência 2018. Rio de Janeiro-RJ: IPEA. 2018.

Ribeiro, E; Cano, I. Vitimização letal e desigualdade no Brasil: Evidências em nível municipal. Civitas, Rev. Ciênc. Soc. 2016; 16(2): 285-305. Disponível em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/civitas/article/view/23066. Acessos em 04 jul. 2019. Doi: http://dx.doi.org/10.15448/1984-7289.2016.2.23066.

Waiselfisz, JJ. Mapa da Violência 2016: Homicídios por armas de fogo no Brasil. Brasília-DF: Flacso. 2016.

Bock, AMB.; Furtado, O & Teixeira, MLT. Psicologias: uma introdução ao estudo de Psicologia. São Paulo: Saraiva. 2018.

Soares, FC; Ribeiro, LML. Rotulação e seletividade policial: óbices à institucionalização da democracia no brasil. Estud. hist. (Rio J.). 2018; 31(63): 89-108. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/eh/v31n63/2178-1494-eh-31-63-89.pdf. acessos em 04 jul. 2019. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/s2178-14942018000100006

Sawaia, B. As artimanhas da exclusão. Petrópolis-RJ: Vozes. 2004.

Castro, MG; Abramovay, M. Jovens em situação de pobreza, vulnerabilidades sociais e violências. Cadernos de Pesquisa. 2002; 116: 143-176. Disponível em: http://publicacoes.fcc.org.br/ojs/index.php/cp/article/view/560/559

Ribeiro, E; Cano, I. Vitimização letal e desigualdade no Brasil: Evidências em nível municipal. Civitas, Rev. Ciênc. Soc. 2016;16(2): 285-305. Disponível em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/civitas/article/view/23066. acessos em 26 jun. 2019. Doi: http://dx.doi.org/10.15448/1984-7289.2016.2.23066

Ferreira, RF & Camargo, AC. As Relações Cotidianas e a Construção da Identidade Negra. Psicologia: Ciência e Profissão. 2011; 31 (2): 374-389. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S1414-98932011000200013

Luz Roa, M. Injuria y Subjetividad: La constitución de subjetividades juveniles en los barrios periurbanos de Misiones. Trab. soc. [online]. 2018; 30: 307-329. Disponível em: www.scielo.org.ar/pdf/tys/n30/n30a16.pdf

Picanco, F. Juventude por cor e renda no acesso ao ensino superior: somando desvantagens, multiplicando desigualdades?. Rev. bras. Ci. Soc. 2015; 30(88): 145-181. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbcsoc/v30n88/0102-6909-rbcsoc-30-88-0145.pdf acessos em 26 jun. 2019. Doi: http://dx.doi.org/10.17666/3088145-179/2015.

Benicio, LFS et al . Necropolítica e Pesquisa-Intervenção sobre Homicídios de Adolescentes e Jovens em Fortaleza, CE. Psicologia: ciência profissão, 2018; 38(n. spe2): 192-207. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/pcp/v38nspe2/1982-3703-pcp-38-spe2-0192.pdf. acessos em 26 jun. 2019. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/1982-3703000212908.

Rizzini, I & Limongi, NS. Percepções sobre violência no cotidiano dos jovens. Rev. katálysis [online]. 2016; 19(1): 33-42. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rk/v19n1/1414-4980-rk-19-01-00033.pdf. acessos em 26 jun. 2019. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/1414-49802016.00100004.

Soares, FC; Ribeiro, LML. Rotulação e seletividade policial: óbices à institucionalização da democracia no Brasil. Estud. hist. (Rio J.). 2018; 31(63): 89-108. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/eh/v31n63/2178-1494-eh-31-63-89.pdf. acessos em 26 jun. 2019. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/s2178-14942018000100006

Gomes, NL & Laborne, AAP. Pedagogia da crueldade: racismo e extermínio da juventude negra. Educ. rev. [online]. 2018: 34(e197406): 1-26. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/edur/v34/1982-6621-edur-34-e197406.pdf. acessos em 26 jun. 2019. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/0102-4698197406.

Sinhoretto, J. Seletividade penal e acesso à justiça. In: Lima, RS; Ratton, JL; Azevedo, RG (Org.). Crime, segurança e justiça no Brasil. São Paulo: Contexto. 2014.

Vigotski, LS. A construção do pensamento e da linguagem. São Paulo: Martins Fontes. (Texto original de 1934). 2001.

Bardin L. Análise de conteúdo (L. de A. Rego & A. Pinheiro, Trads.). Lisboa: Edições 70. (Obra original publicada em 1977). 2010.

Benicio, LFS et al . Necropolítica e Pesquisa-Intervenção sobre Homicídios de Adolescentes e Jovens em Fortaleza, CE. Psicologia: ciência profissão. 2018; 38(spe2): 192-207. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/pcp/v38nspe2/1982-3703-pcp-38-spe2-0192.pdf. Acessos em 26 jun. 2019. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/1982-3703000212908.

Sinhoretto, J. Seletividade penal e acesso à justiça. In: Lima, RS; Ratton, JL; Azevedo, RG (Org.). Crime, segurança e justiça no Brasil. São Paulo: Contexto. 2014.

Flores, T. Cenas de um genocídio: homicídios de jovens negros no Brasil e a ação de representantes do Estado. 2017. 145 f.. Dissertação (Mestrado em Direitos Humanos e Cidadania). Universidade de Brasília-Brasília. 2017.

Schraiber, LB. et al. Violência dói e não é direito: a violência contra a mulher, a saúde e os direitos humanos. São Paulo: Editora UNESP. 2005.

Sawaia, BB; Silva, DNH. A subjetividade Revolucionária: questões psicossociais em contexto de desigualdade social. In: Toassa, G; Souza, TMC; Rodrigues, DJS. Psicologia sócio-histórica e desigualdade social: do pensamento à práxis, Goiânia: Editora da Imprensa Universitária. 2019.

Vigotski, LS. A questão do meio na pedologia. Psicologia USP. 2010; 21( 4). (Texto original publicado em 1935). Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/pusp/v21n4/v21n4a05.pdf Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-65642010000400005.

Mbembe, A. Políticas da inimizade. Lisboa: Antigona. 2017.

Toassa, G. Uma definição indefinida: as contribuições recentes ao conceito de vivencia na psicologia vigotskiana. In: Toassa, G; Souza, TMC; Rodrigues, DJS. Psicologia sócio-histórica e desigualdade social: do pensamento à práxis. Goiânia: Editora da Imprensa Universitária. 2019.

Nascimento, A. O genocídio do negro brasileiro: Processos de um racismo mascarado (2a ed.). São Paulo-SP: Perspectiva. 2017.




DOI: http://dx.doi.org/10.19095/rec.v8i1.797

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXAÇÃO

  • LATINDEX: Sistema Regional de Información en Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal
  • REDIB(Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico): é uma plataforma para agregação de conteúdo científico e acadêmico em formato eletrônico produzido no contexto ibero-americano, relacionado a ele em um sentido cultural e social mais amplo e geograficamente não restritivo.
  • GOOGLE SCHOLAR: é uma ferramenta de pesquisa do Google que permite pesquisar em trabalhos acadêmicos, literatura escolar, jornais de universidades e artigos variados.
  • SUMÁRIOS:  Sumários de Revistas Brasileiras (Sumários.org) é uma base indexadora de periódicos científicos brasileiros que busca ampliar a divulgação e o acesso aos periódicos científicos nacionais.