PERCEPÇÃO DA ESTRATÉGIA NUTRISUS SOB A PERSPECTIVA DOS PROFISSIONAIS ENVOLVIDOS

Joyce Kelle Ferreira Marques, Amanda Andrade Marques, Maria Luiza Araújo Pereira, Patrícia Souza Silva, Jayne Carlos Araujo, Maria Auxiliadora Macedo Callou, Élida Mara Braga Rocha

Resumo


O objetivo do estudo foi avaliar a percepção da estratégia nutriSUS sob a perspectiva dos profissionais envolvidos. Trata-se de um estudo exploratório com abordagem qualitativa, realizado em um município do interior do Ceará, com profissionais da saúde e educação envolvidos diretamente ou indiretamente na estratégia NutriSUS. Foi utilizado como instrumento de coleta, entrevista semiestruturada, a análise dos dados se deu por análise de conteúdo temática. Foi observado que a percepção dos profissionais acerca da estratégia apresentou pontos positivos, porém foram encontradas algumas dificuldades relacionadas ao processo de implantação e avanço da estratégia no município, como a fragilidade em capacitações para todos os profissionais. Foi notado, através da interpretação das falas, que a estratégia apresentava vários benefícios para o público-alvo, e isso era compreendido pelos profissionais. Assim, apesar de apresentar vários entraves as questões precisam ser discutidas com propriedade para que a estratégia permaneça nos municípios.

 


Palavras-chave


Estratégias; Políticas Públicas; Suplementação Alimentar

Texto completo:

Português Inglês

Referências


Lopes WC, Marques FKS, Oliveira CF, Rodrigues JA, Silveira MF, Caldeira AP, et al. Alimentação de crianças nos primeiros

anos de vida. Rev Paul Pediatr. 2018; 36(2): 164-170.

Nunes LM, Vigo A, Oliveira LD, Giugliani ERJ. Efeito de intervenção no cumprimento das recomendações alimentares no primeiro ano de vida: ensaio randomizado com mães adolescentes e avós maternas. Cad. Saúde Pública 2017; 33(6): 1-13.

Vaz-Tostes MG, Pires PCC, Paula AH, Barros AA, Freitas FV, Sant’Ana HMP, et al. Estado nutricional relativo ao ferro, zinco e vitamina A de pré-escolares inseridos em um programa de educação alimentar e nutricional. HU Revista 2015; 41(3e4): 163-170.

Pedraza DF, Rocha ACD, Sousa CPC. Crescimento e deficiências de micronutrientes: perfil das crianças assistidas no núcleo de creches do governo da Paraíba, Brasil. Ciências & Saúde Coletiva 2013; 18(11): 3379-3390.

Goulart RMM, Banduk MLS, Taddei JAAC. Uma revisão das ações de nutrição e do papel do nutricionista em creches. Rev. Nutr. 2010; 23(4): 655-665.

Cunha AJLA, Leite AJM, Almeida IS. The pediatrician’s role in the first thousand days of the child: the pursuit of healthy nutrition and development. J Pediatr 2015; 91(6): S44-S51.

Prates RP, Pereira MM, Pinho L. Percepção dos pais sobre a implantação da estratégia de fortificação da alimentação infantil com micronutrientes. Rev Bras Promoç Saúde 2016; 29(3): 431-438.

Minayo MCS. Análise qualitativa: teoria, passos e fidedignidade. Ciência & Saúde Coletiva 2012; 17(3): 612-626.

Silva GL, Taddei JAAC, Konstantyner T, Toloni MHA. Percepção de educadores de creches acerca de práticas cotidianas na alimentação de lactentes: impacto de um treinamento. Ciência & Saúde Coletiva 2013; 18(2): 545-552.

Mafredini R, From EDA, Selow DM. A importância da capacitação de servidores no setor público. Vitrine Prod. Acad. 2015; 3(2): 510-514.

Oliveira MPR, Menezes IHCF, Sousa LM, Peixoto MRG. Formação e qualificação de profissionais de saúde: fatores associados á qualidade da atenção primária. Revista brasileira de educação médica 2016; 40(4): 547-559.

Rangel CN, Nunn R, Dysarz F, Silva E, Fonseca AB. Teaching and learning about food and nutrition throungh science education in Brazilian schools: na intersection of knowledge. Ciência & Saúde Coletiva 2014; 19(9): 3915-3924.

Arcanjo FPN, Rocha TCC, Arcanjo CPC, Santos PR. Micronutrient fortification at child-care centers reduces anemia in young children. Journal of dietary Suplements 2018; 10 (1): 1-11.

Oliveira HF, Brito LMH, Marques AA. Análise da implementação da estratégia NutriSUS sob a perspectiva dos profissionais. Rev. e-ciência 2017; 5(1): 43-51.

Pedraza DF, Rocha ACD. Deficiências de micronutrientes em crianças brasileiras assistidas em creches: revisão da literatura. Ciência & Saúde Coletiva 2016; 21(5): 1525-1543.

Vaz MA, Oliveira GG, Pinheiro MS, Medeiros EFF. Suplementação na infância e a prevenção de micronutrientes: artigo de revisão. Rev. Med Saúde Brasilia 2017; 6(1): 116-131.

Dias PC, Henriques P, Ferreira DM, Barbosa RMS, Soares DSB, Luquez TMS et al. Desafios da intersetorialidade nas políticas públicas: o dilema entre a suplementação nutricional e a promoção da alimentação saudável em escolas. Cad. Saúde Pública 2018; 34(1): 1-13.

Medeiros ER, Pinto ESG, Paiva ACS, Nascimento CPA, Rebouças DGC, Silva SYB. Facilidades e dificuldades na implantação do Programa Saúde na Escola em um município do Nordeste do Brasil. Rev. Cuid 2018; 9(2): 2127-2134.

Machado PMO, Machado MS, Schmitz BAS, Corso ACT, Gonzáles-Chica DA, Vasconcelos FAG. Caracterização do Programa Nacional de Alimentação Escolar no Estado de Santa Catarina. Rev. Nutr. 2013; 26(6): 715-725.

Fernandes AGS, Fonseca ABC, Silva AA. Alimentação escolar como espaço para educação em saúde: percepção das merendeiras do município do Rio de Janeiro, Brasil. Ciência & Saúde Coletiva 2014; 19(1): 39-48.




DOI: http://dx.doi.org/10.19095/rec.v8i2.808

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXAÇÃO

  • LATINDEX: Sistema Regional de Información en Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal
  • REDIB(Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico): é uma plataforma para agregação de conteúdo científico e acadêmico em formato eletrônico produzido no contexto ibero-americano, relacionado a ele em um sentido cultural e social mais amplo e geograficamente não restritivo.
  • GOOGLE SCHOLAR: é uma ferramenta de pesquisa do Google que permite pesquisar em trabalhos acadêmicos, literatura escolar, jornais de universidades e artigos variados.
  • SUMÁRIOS:  Sumários de Revistas Brasileiras (Sumários.org) é uma base indexadora de periódicos científicos brasileiros que busca ampliar a divulgação e o acesso aos periódicos científicos nacionais.