CONSUMO DOS FATORES CARCINOGÊNICOS NITRITO E NITRATO E DE VITAMINA C ENTRE ESTUDANTES DE UM CURSO DE NUTRIÇÃO EM SÃO PAULO – SP

Karol Nogueira Pereira, Amanda Forster Lopes

Resumo


A incidência de diversos tipos de cânceres tem sido associada à mudanças nos padrões alimentares, como a redução no consumo de alimentos in natura e o aumento no consumo de alimentos processados e ultraprocessados, estes comumente fontes de nitritos e nitratos. Em níveis elevados, a ingestão dessas substâncias pode resultar em efeitos mutagênicos, carcinogênicos e teratogênicos, principalmente no estômago. A vitamina C, pelos seus possíveis efeitos anticarcinogênicos e antioxidantes, pode vir a inibir a formação de nitrosaminas in vivo a partir de nitritos e nitratos. Frente ao exposto, o objetivo do presente estudo foi estimar a quantidade de nitrato, nitrito e vitamina C consumidos por estudantes de nutrição em uma universidade particular localizada no município de São Paulo e comparar esses valores com as recomendações existentes na literatura. Foi aplicado um questionário de frequência alimentar para identificar a frequência de consumo de alimentos embutidos. O consumo de nitrito e nitrato foi então estimado a partir da média da quantidade dessas substâncias, em 100g de cada alimento, identificadas em estudos prévios. Quanto a vitamina C, utilizou-se para estimativa de consumo as quantidades referidas nos principais alimentos fonte desta vitamina. Posteriormente os valores estimados encontrados foram comparados com as recomendações existentes na literatura. O consumo médio diário de nitrito dos estudantes mensurado foi entre 0,15 e 0,3 mg/kg de peso, valor acima do limite máximo diário recomendado (0,07 mg/kg de peso), principalmente entre os homens. A maioria apresentou consumo de nitrato dentro do limite diário e o consumo de vitamina C observado foi satisfatório. Conclui-se que os estudantes de graduação em nutrição do presente estudo apresentaram alto consumo de alimentos embutidos, fontes de nitritos e nitratos.


Palavras-chave


Consumo de alimentos; Nitritos; Nitratos; Nitrosaminas.

Texto completo:

Português Inglês

Referências


Beslay M, Srour B, Me’jean C, Allès B, Fiolet T, Debras C, et al. Ultra-processed food intake in association with BMI change and risk of overweight and obesity: A propective analysis of the French NutriNet-Santé cohort. PLos Med. 2020; 17(8):e1003256. https://doi.org/10.1371/journal.pmed.1003256.

Contaldo F, Santarpia L, Cioffi I, Passanisi F. Nutrition transition and cancer. Nutrients. 2020; 12(3):1-9. https://doi.org/10.3390/nul12030795.

Grosso G, Bella F, Godos J, Sciacca S, Del Rio D, Ray S, Galvano F, Giovannucci EL. Possible role of diet in cancer: systematic review and multiple meta-analyses of dietary patterns, lifestyle factors, and cancer risk. Nutr. Rev. 2017; 175(6):405-419.

Diallo A, Deschasaux M, Latino-Martek P, Hercberg S, Galan P, Fassier P, Allès B, Guéraus F, Pierre FH, Touvier M. Red and processed meat ontake and cancer risk: results from the prospective Nutri Net-Santé cohort study. Int J Cancer. 2018; 15;142(2):230-237.

Kalaycioglu Z e Erim FB. Nitrate and Nitrites in Foods: worldwide Regional Distributiom in view of their risks and benefits. J. Agric. Food Chem. 2019; 67:7205-72.

Jayanmardia F, Rahmanib J, Ghiasic F, Gahruiec HH e Khaneghahd AM. The Associaion between the preservative agents in food and the risk of breast cancer. Doi: 10.1080/01635581.2019.1608266.

Grew KD, Neugut AI. Edipemiology of gastric cancer. World J Gastroenterol. 2006; 12(3):354-62.

Instituto Nacional de Câncer (INCA). Estimativa 2012 – Incidência de câncer no Brasil. Rio de Janeiro: Ministério da Saúde; 2012.

Silva CRM, Naves MMV. Suplementação de vitaminas na prevenção do câncer. Rev. Nutr. 2001; 14(2):135-43.

Brasil. Portaria nº 1.004, de 11 de dezembro de 1998. Regulamento técnico de atribuição de função de aditivos, e seus limites máximos de uso para a categoria 8 – carne e produtos cárneos. Brasília: Diário Oficial da União; 14 dez. 1998.

World Health Organization/Food Administracion Organization (WHO/FAO). Nitrate and nitrite. Food Additives Series: 50; 2012.

de Carvalho AM, Selem SSC, Miranda AM e Marchioni DM. Excessive red and processed meat intake: relations with health and environment in Brazil. Br J Nutr; 2016; 115(11):2011-6.

Scheibler JR, Marchi MI, Sousa CFV. Análise dos teores de nitritos e nitratos de embutidos produzidos em municípios do Vale do Taquari – RS. Revista Destaques Acadêmicos CETEC/UNIVATES. 2013;5(4):201-7.

Soares GM, Ferreira EC, Marchioro AA. Quantificação de nitrito e nitrato em diferentes produtos embutidos de carne, como bacon, mortadela, salsicha e linguiça. Rev. Saúde e Biol. 2014; 9(3):85-93.

Guerreiro RS, Sá MS, Rodrigues LAP. Avaliação do teor de nitrito e nitrato em alimentos cárneos comercializados em Salvador. Revista Intertox de Toxicologia, Risco Ambiental e Sociedade. 2012;5(1):77-91.

Filho ABM, Biscontini TMB. Níveis de nitrito e nitrato em salsichas comercializadas na região metropolitana do Recife. Ciênc. Tecnol. Aliment. 2004;24(3):390-392.

Baú TR, Dias CA, Alfaro AT. Avaliação da qualidade química e microbiológica de salsichas tipo Viena. Rev Inst Adolfo Lutz. 2012;71(1):207-10.

Brasil. RDC nº 54, de 12 de novembro de 2012. Regulamento técnico sobre informação nutricional complementar. Brasília: Diário Oficial da União; 13 nov. 2012.

Institute of Medicine. Dietary reference intakes for vitamin C, vitamin E, selenium, and carotenoids. Washington (DC): National Academy Press; 2000.

Núcleo de Estudos e Pesquisas em Alimentação (NEPA); Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Tabela Brasileira de Composição de Alimentos – TACO. Campinas. NEPA-UNICAMP; 2011.

Moraes FA, Cota AM, Campos FM, Pinheiro-Sant’Ana HM. Perdas de vitamina C em hortaliças durante o armazenamento, preparo e distribuição em restaurantes. Ciência & Saúde Coletiva. 2010; 15(1):51-62.

Bloedow MLS. Análise do cardápio de uma empresa de refeições coletivas em relação à oferta de nitrato e nitrito aos seus consumidores no estado do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2012.

Majul EM, Jiménez MJM, Ramón NA. Estimación de la ingesta diaria potencial de nitritos en productos cárnicos de mayor consumo en adolescentes. Revista Salud Pública y Nutrición. 2004;5(3).

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Pesquisa de orçamentos familiares - POF 2008-2009. Rio de Janeiro. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão; 2010.

Kuhn RE, Guzmán-Silva MA, Guimarães, JSP. Dialquilnitrosaminas e câncer. Revista Brasileira de Cancerologia, 1991:37(1/4):19-26.

Bianchi MLP, Antunes LMG. Radicais livres e os principais antioxidantes da dieta. Revista de Nutrição. 1999;12(2):123-30.

Stahl W, Sies H. Antioxidant defense: vitamins E and C and carotenoids. Diabetes. New York, 1997:46(5):14S-8. Supplement 2.

Tureck C, Correa VGG, Peralta RM, Koehnlein EA. Estimativa do consumo de vitaminas e minerais antioxidantes da dieta brasileira. Nutr. clín. diet. hosp. 2013; 33(3):30-38.

Nunes TA, Melo JKH, Silva GF, Vasconselos BMF, Mota LRS. Análise do consumo de fontes de vitamina C entre os estudantes da UFERSA/RN. Revista exatas Online. ISSN 2178-0471. 2013;4 (1):26-38.

Souza DP. Avaliação do estado nutricional e consumo alimentar de acadêmicos do curso de nutrição da Universidade Federal de Pelotas. Revista HCPA. 2012;32(3):275-82.

Aquino JK, Pereira P, Reis VMCP. Hábito e consumo alimentar de estudantes do curso de nutrição das Faculdades de Montes Claros - Minas Gerais. Revista Multitexto. 2015;3(1):82-8.




DOI: http://dx.doi.org/10.19095/rec.v8i2.827

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXAÇÃO

  • LATINDEX: Sistema Regional de Información en Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal
  • REDIB(Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico): é uma plataforma para agregação de conteúdo científico e acadêmico em formato eletrônico produzido no contexto ibero-americano, relacionado a ele em um sentido cultural e social mais amplo e geograficamente não restritivo.
  • GOOGLE SCHOLAR: é uma ferramenta de pesquisa do Google que permite pesquisar em trabalhos acadêmicos, literatura escolar, jornais de universidades e artigos variados.
  • SUMÁRIOS:  Sumários de Revistas Brasileiras (Sumários.org) é uma base indexadora de periódicos científicos brasileiros que busca ampliar a divulgação e o acesso aos periódicos científicos nacionais.